errante

o Internacional fora do lugar

Inicial

“As armadilhas da (in)visibilidade”, por Francine Rossone

* Imagem do site Getty Em meio a uma pandemia que persiste há mais de um ano, muitas agendas de pesquisa acabaram redirecionadas para dar conta das emergências que se impuseram à vida humana. Contudo, para aqueles que nunca se convenceram da normalidade de antes ou da ilusória estabilidade da ordem pré-COVID19, a crise atual […]

“Cinco proposições teóricas do Marxismo para as Relações Internacionais”, por Caio Bugiato

Imagem de Luke Brookes, publicada na contra-capa da Revista Jacobin (Jacobin Magazine), edição 27, 2017. Escrevemos estas linhas referenciados no recém-lançado livro Marxismo e Relações Internacionais (BUGIATO, 2021). Esse livro foi idealizado há alguns anos por estudantes, professores/as e pesquisadores/as de universidades brasileiras que se perguntavam – com certo desconforto – algo em comum: onde […]

“A Costura da Memória: história(s) alternativa(s) do passado e do presente”, por Mariana Caldas*

No conto Funes, o Memorioso[i], Jorge Luis Borges narra a história de um personagem chamado Ireneo Funes, que, após sofrer uma queda brusca ao montar um cavalo, bate a cabeça e, como consequência, começa a se lembrar de absolutamente tudo. O que parecia, em um primeiro momento, uma dádiva, logo se torna uma maldição: incapaz […]

“O Atlântico Vermelho: modernidade e marcadores de discriminação”, por Victor Coutinho Lage*

O Atlântico Negro Uma das mais importantes contribuições do livro de Paul Gilroy, O Atlântico Negro: modernidade e dupla consciência,[i] é insistir que a (de)formação da modernidade deve ser entendida em relação ao “Atlântico Negro”, um lugar internacionalizado e racializado. “Lugar”, quero sugerir, não é uma coordenada pré-definida, e sim um condensador espaço-temporal em permanente […]

“O Uruguai indígena: monumentos, histórias e memórias”, por Henrique Gasperin

Ao menos desde 1925, o Uruguai oficialmente proclama ser um país em cujo território não habitam indígenas. Em um livro comemorativo antigo, escrito para celebrar o centésimo aniversário do país, lê-se que o Uruguai “é a única nação da América que pode fazer a reivindicação categórica de não ter nenhuma comunidade que se assemelhe à […]

“Qual porta para qual cidade? O Parque Memorial Vraca e o legado antifascismo em Sarajevo”, por Renata Summa*

Da descida do monte Trebavić, é possível ter uma vista privilegiada de Sarajevo. Para chegar lá, é preciso apenas uma caminhada de 20 minutos partindo de Grbavica, um bairro residencial popular construído durante a Iugoslávia socialista. Apesar de curta, a subida é literalmente de tirar o fôlego: a poluição do ar atinge níveis preocupantes durante […]


Receba novos conteúdos na sua caixa de entrada.